estradas perdidas

Atrás de casa, encoberta por tufos de erva daninha, silvas e bidões abandonados, o comboio de janelas iluminadas vinha das Quintãs e silvou depois do túnel em curva, em direcção a Aveiro. Ali ao lado há uma estrada, a minha primeira estrada. Mulheres e homens cruzam-na impelindo teimosamente os pedais das bicicletas. Junto à vitrine de um pronto-a-vestir lê-se "Modas Katita". De uma taberna, saem dois homens que se dirigem para duas Famel-Zundapp. Estrada perdida.

2005-12-15

Alguém que diz o que pensa sobre Portugal sem usar slogans vazios

"Portugal deveria dispor de 50 investimentos de média dimensão com "retorno garantido, que ajudassem a criar emprego e permitissem recuperar as grandes empresas tradicionais que necessitam de uma gestão mais moderna, como a dos têxteis e do calçado, cujo sucesso passa por colocar no mercado "produtos que nunca foram criados".
Belmiro de Azevedo

2 Comments:

  • At 5:38 da tarde, Blogger nunf said…

    O problema é que quem manda quer sempre deixar o seu nome marcado, uma obra grandiosa, independentemente de isso ser ou não melhor para o país e para o povo.
    Vivemos todos mais de aparências do que de feitos reais!

     
  • At 5:43 da tarde, Blogger nunf said…

    O problema é que quem manda quer sempre deixar o seu nome marcado, uma obra grandiosa, independentemente de isso ser ou não melhor para o país e para o povo.
    Vivemos todos mais de aparências do que de feitos reais!

     

Enviar um comentário

<< Home