estradas perdidas

Atrás de casa, encoberta por tufos de erva daninha, silvas e bidões abandonados, o comboio de janelas iluminadas vinha das Quintãs e silvou depois do túnel em curva, em direcção a Aveiro. Ali ao lado há uma estrada, a minha primeira estrada. Mulheres e homens cruzam-na impelindo teimosamente os pedais das bicicletas. Junto à vitrine de um pronto-a-vestir lê-se "Modas Katita". De uma taberna, saem dois homens que se dirigem para duas Famel-Zundapp. Estrada perdida.

2005-02-06

Sede da PIDE vai ser condomínio de luxo!

A antiga sede da PIDE/DGS, na Rua António Maria Cardoso, em Lisboa, vai ser transformada em condomínio de luxo. Daqui a uns anos, pergunta-se a um condónimo anónimo, aí dos seus 20 e pouco anos, se sabe o que se passou ali. "Era? Não sabia? Mas faziam torturas aqui? Em que apartamento? Ah, era um prédio que existia aqui antes deste. Ah, estou a ver...eu em História tive sempre más notas..."

4 Comments:

  • At 5:25 da tarde, Blogger Gonçalo said…

    Os links?O que é que aconteceu?

     
  • At 5:44 da tarde, Blogger Gonçalo said…

    Já está!Já podes por os links de novo!

     
  • At 8:39 da tarde, Anonymous Catarina said…

    A isso chama-se "ironia do destino".

    Eu já nasci depois do dia dos cravos e, se não fossem os meus pais, acho que não saberia o que foi o antigo regime.

    Por que é que os portugueses querem tanto falar tão pouco sobre o preto e branco que foi (será que já não é?) este país?

     
  • At 11:28 da tarde, Blogger NUNO FERREIRA said…

    Por ter sido a "preto e branco", eu acho. Se esses anos tivessem sido gloriosos e de boa memória, toda a gente teria prazer em falar. Foram 48 anos muito feios, cinzentos e chatos que fecharam o país ainda mais sobre si mesmo. Eu estou para aqui a falar e nasci em 62...

     

Enviar um comentário

<< Home