estradas perdidas

Atrás de casa, encoberta por tufos de erva daninha, silvas e bidões abandonados, o comboio de janelas iluminadas vinha das Quintãs e silvou depois do túnel em curva, em direcção a Aveiro. Ali ao lado há uma estrada, a minha primeira estrada. Mulheres e homens cruzam-na impelindo teimosamente os pedais das bicicletas. Junto à vitrine de um pronto-a-vestir lê-se "Modas Katita". De uma taberna, saem dois homens que se dirigem para duas Famel-Zundapp. Estrada perdida.

2005-07-22

O DESTINO


Posted by Picasa Quis o destino que ontem perdesse o avião para a Polónia. Quis o destino que na noite em que deveria estar a voar para lá, tenha estado a ver na televisão o filme "Lista de Schindler" passado em Cracóvia. E quis o destino que hoje à noite, no Anfieatro Keil Amaral, em Monsanto, totalmente à borla, possa ir ouvir o grande Ali Farka Touré!

4 Comments:

Enviar um comentário

<< Home