estradas perdidas

Atrás de casa, encoberta por tufos de erva daninha, silvas e bidões abandonados, o comboio de janelas iluminadas vinha das Quintãs e silvou depois do túnel em curva, em direcção a Aveiro. Ali ao lado há uma estrada, a minha primeira estrada. Mulheres e homens cruzam-na impelindo teimosamente os pedais das bicicletas. Junto à vitrine de um pronto-a-vestir lê-se "Modas Katita". De uma taberna, saem dois homens que se dirigem para duas Famel-Zundapp. Estrada perdida.

2005-12-17

CLIQUEM E LEIAM! IMPERDÍVEL!

1 Comments:

  • At 1:30 da tarde, Blogger Joana Cristal said…

    Olá, venho dar a conhecer o meu espaço na blogosfera em http://telhadosdecristal.blogspot.com

    És da Costa de Caparica? Tive aí no fim-de-semana,e aproveitei um passeio pela feira do livro e comprei até o livro do Paz Kardo, pseudónimo de Ricardo Teixeira, que é um rapaz aí da caparica segundo a minha Tia qe aí mora. Se o conheceres, diz que adorei o livro, está fantástico. Senão digo-lhe eu no blog dele em Nómadas Perdidos. Kisses e parabéns pelo excelente trabalho que tens feito no teu blog. Voltarei!!!

     

Enviar um comentário

<< Home