estradas perdidas

Atrás de casa, encoberta por tufos de erva daninha, silvas e bidões abandonados, o comboio de janelas iluminadas vinha das Quintãs e silvou depois do túnel em curva, em direcção a Aveiro. Ali ao lado há uma estrada, a minha primeira estrada. Mulheres e homens cruzam-na impelindo teimosamente os pedais das bicicletas. Junto à vitrine de um pronto-a-vestir lê-se "Modas Katita". De uma taberna, saem dois homens que se dirigem para duas Famel-Zundapp. Estrada perdida.

2006-01-26

São um perigo!

2006_01_26t121144_335x450_us_mideast[1]
Ainda agora ganharam as eleições e já começaram a partir. Partir, partir, verdadeiramente, o que eles querem é partir Israel mas ontem o que estava à mão era o Parlamento palestiniano em Ramallah. Um perigo!

2 Comments:

  • At 1:48 da tarde, Blogger Luís said…

    Das piores noticias que tive ultimamente.A juntar ao coma do Sharon dá pa imaginar os próximos anos por aquelas terras. Nunca mais!Filhos da mãe.Eu não sei qual é a tua opinião, mas apetece-me dizer que os palestinianos não querem mesmo a paz.Se não como se dão 70% a um partido cuja filosofia toda a gente conhece?Para mim é estranho, como é todo aquele processo no médio oriente.
    1 abraço

     
  • At 7:52 da tarde, Blogger Carlos Azevedo said…

    É o fim do mundo, Nuno. Quase literalmente.

     

Enviar um comentário

<< Home