estradas perdidas

Atrás de casa, encoberta por tufos de erva daninha, silvas e bidões abandonados, o comboio de janelas iluminadas vinha das Quintãs e silvou depois do túnel em curva, em direcção a Aveiro. Ali ao lado há uma estrada, a minha primeira estrada. Mulheres e homens cruzam-na impelindo teimosamente os pedais das bicicletas. Junto à vitrine de um pronto-a-vestir lê-se "Modas Katita". De uma taberna, saem dois homens que se dirigem para duas Famel-Zundapp. Estrada perdida.

2005-10-09

AJUDA INTERNACIONAL PRECISA-SE

Posted by Picasa A terra contorce-se e mexe por debaixo dos nossos pés quando menos se espera. A pessoa constroi uma casa, constroi uma família, emprega-se, luta para manter tudo junto, tudo unido, as pontas do lençol todas juntas umas às outras, pagar as contas, pôr as crianças na escola, dar de comer à mãe e à tia da mãe, saber como vai o marido, emigrado em Inglaterra e...zás, de um momento para o outro, acaba tudo, a terra some-se debaixo dos pés, os outros foram-se, ficamos nós, vivos mas em ferida aberta, com a dor cravada no coração.

1 Comments:

  • At 2:47 da tarde, Blogger Fátima said…

    Olá Nuno!
    Aqui é a Maria de Fátima (do Brasil).
    Cada vez mais é comprovado que os políticos depois de eleitos não se importam com as pessoas...e vidas humanas se vão...cada vez mais ...por abandono...tristemente...esse não é o mundo que sonhamos!!!

     

Enviar um comentário

<< Home